Detetive Particular em uma investigação conjugal

Detetive Particular revelar em uma investigação conjugal: como descobrir

Detetive revela em uma investigação conjugal como descobrir uma traição

Detetive conjugal

Em qualquer relação pode apresentar os mais diversos problemas e pode ser a hora contratar um Detetive Particular em uma investigação conjugal . Seja com amigos, colegas de trabalho, mas principalmente em um relacionamento amoroso. Quando um dos parceiros começa a suspeitar que possa existir mentiras, omissões ou até mesmo traição, o detetive conjugal pode ter seus serviços solicitados e assim, esse profissional entra em campo para dar início a uma investigação conjugal.

 

O detetive que atua nessa área é especializado em confirmar ou desmentir quaisquer suspeitas, principalmente em caso de possível traição. Diante dessas situações em que surgem desconfianças por parte do cônjuge, namorado(a) ou parceiro, é necessário fazer o levantamento de provas para que seja comprovado – ou não – essas suspeitas.

 

Tirando dúvidas

 

Quando existe a suspeita de que pode haver traição no relacionamento, não é recomendado fazer essa investigação por conta própria. Além da falta de experiência para reunir provas, o indivíduo que decidir investigar por si só pode comprometer todo o seu relacionamento e nunca pode até mesmo nunca descobrir se estava ou não sendo traído.

Ao contratar um detetive particular para fazer a investigação conjugal você não colocará em risco seu relacionamento e nem sua integridade. O detetive conjugal possui vários truques e ferramentas de localização e de monitoramento, dentre outros equipamentos. Por lei, ele precisa manter a identidade da contratante em sigilo absoluto antes, durante e depois da investigação, assim como também é proibido de fazer qualquer tipo de postagem em redes e mídias sociais, nem do contratante e nem de qualquer prova que for coletada ao longo do caso.

 

Situações em que é necessário contratar um detetive conjugal:

Contratar detetive numa Investigaçõs conjugal

 

  • Quando seu parceiro esconde ou desliga o celular quando está junto com você;
  • Começa a chegar em casa mais tarde;
  • Esquece dos compromissos de casal;
  • Alterações de humor quando é questionado;
  • Aumento da vaidade;
  • Quando precisa falar ao telefone, se desloca para outro cômodo ou até mesmo vai para fora da casa. Recusar a chamada ou sussurrar ao atender também são indícios;
  • Começa a mentir ou omitir sobre seus compromissos pessoais;
  • Relações sexuais mais raras e com falta de interesse.

 

O trabalho do detetive conjugal – investigação conjugal

 

Antes de ir para campo fazer o levantamento de provas e conseguir testemunhas, o detetive conjugal particular irá realizar o mapeamento dos principais locais em que o suspeito costuma frequentar: local de trabalho, amigos e locais de lazer.

Ele também buscará saber sobre seu horário de trabalho, se costuma fazer hora extra, onde tem o hábito de almoçar e com quem almoça, além do horário de saída do serviço e chegada em casa. O detetive conjugal irá seguir, fotografar, fazer filmagens, se precisar também poderá colocar um monitorador no carro do indivíduo, com o intuito de saber 24hs por dia sobre a localização do mesmo. Há casos em que o detetive pode também optar por utilizar o famoso celular espião, com o intuito de acessar o dispositivo móvel do indivíduo para ouvir áudios, ler mensagens e monitorar ligações telefônicas.

O detetive possui diversos modos de acompanhar a rotina do suspeito: pode ser a pé, de carro, moto ou até de longe, dentro de algum estabelecimento, alguma esquina, praça. O detetive mantém contato frequente com o contratante, fazendo relatórios sobre o caso.

 

Com muita competência, o investigador conjugal irá obter uma resposta em poucos dias, confirmando se houvera ou não traição. Independentemente do resultado, o detetive entregará para o contratante, todo o conjunto de provas que reuniu ao longo da investigação. Se o contratante tiver interessem em flagrar o indivíduo, é necessário combinar com o detetive previamente.

 

E quando fica confirmado que houve traição na investigação conjugal?

 

A traição em si não é categorizada como um crime, mas pode trazer diversas consequências ao traidor, principalmente se o casal tiver filhos ou bens compartilhados. Todas as provas e relatórios do detetive conjugal pesam muito quando o caso é levado para ser resolvido judicialmente.

 

Em casos que a traição foi por parte da mulher, ela poderá perder o direito de usar o sobrenome de casada. Mas a partilha de bens e a guarda dos filhos – caso tenham – não sofre nenhuma alteração, apesar do que aconteceu. Em alguns casos específicos, a pessoa que foi traída pode processar o traidor por danos morais e se ganhar a causa, pode receber uma boa indenização.

 

Limites legais em uma investigação conjugal

 

Vale ressaltar que o detetive conjugal particular não é policial e nem possui o poder ou ligação com o sistema judiciário. Por esses motivos, esse profissional tem consciência de que precisa seguir a lei à risca, como qualquer cidadão comum.

Ele deve agir como uma espécie de paparazzo na vida do investigado, de modo eficiente e sigiloso e só pode utilizar mecanismos permitidos por lei. De maneira lícita, o detetive consegue suas provas sem transtornos e a investigação pode correr normalmente.