Investigação Contra Ataques Cibernéticos

ATAQUES CIBERNÉTICOS
Investigação Contra Ataques Cibernéticos

Com o aumento do uso da tecnologia, apesar de todos os protocolos de segurança, algumas pessoas ainda conseguem prejudicar outras por meio da internet  e  uma Investigação Contra Ataques Cibernéticos é de suma importância. Em muitos casos, a própria internet acaba facilitando a ocorrência dos mais diversos crimes, que vão desde invasão de sistemas, até a obtenção de informações pessoais salvos na nuvem de dispositivos móveis ou não. Por isso, é mais que necessários se preocupar com a segurança de seus dados e qualquer informação sobre você.

 

As empresas e organizações precisam ter ferramentas de proteção contra ataques cibernéticos, pois do mesmo modo que uma pessoa pode ter seus dados roubados, uma empresa também pode, além de acabar expondo até mesmo seus funcionários e demais colaboradores. Estes ataques podem ser extremamente prejudiciais tanto aos usuários, quanto às empresas, principalmente porque algumas dessas empresas lidam diariamente com um suporte que guarda milhões de dados de clientes. Empresas assim não podem correr o risco de deixar exposto os dados de seus clientes ao ataque de hackers, uma vez que a mesma garantiu segurança ao solicitar dados do consumidor. Correr riscos assim, podem render processos e até mesmo falência da empresa, pois perde credibilidade com os consumidores e acaba “se queimando” no mercado.

 

No Brasil temos a Lei nº 12.737 – Lei de Crimes Cibernéticos, de 30 de novembro de 2012, lei essa conhecida como a Lei Carolina Dieckmann, que prevê como crimes cibernéticos:

  • Invasão de dispositivo informático – artigo 154 – A;
  • Interrupção ou perturbação de serviços telegráfico, telefônico, telemático ou de informação de utilidade pública – artigo 266;
  • Falsificação de documento particular – artigo 298.

Já os crimes eletrônicos ou cibernéticos possuem modalidades distintas de acordo com o bem jurídico tutelado.

 

Alguns hackers se dedicam a clonar sites, tendo em vista o objetivo de roubar dados dos usuários como RG, CPF, dados bancários, telefone e até mesmo endereço. Esses dados irão servir para realizar operações comerciais e bancárias, como compras e empréstimos.

Com a pandemia do Covid-19, a utilização do trabalho remoto através da internet foi um dos fatores para que os crimes cibernéticos aumentassem muito em 2020, pois o uso das redes e midas por pessoas sem o conhecimento necessário facilitou a ocorrência dos crimes já citados.

 

Cibe segurança e o papel do investigador – Investigação Contra Ataques Cibernéticos

 

Cibe segurança é definida como uma espécie de mecanismo que protege computadores e servidores, dispositivos móveis e todo o conjunto de rede de dados contra ataques maliciosos. Ela também é conhecida como segurança da tecnologia da informação.

 

A Segurança da Informação tem como objetivo atuar em seu dispositivo como uma rede de proteção, que irá garantir a confidencialidade, a integridade e quaisquer informações sobre as pessoas que utilizarem determinados servidores. Todos esses dados só são liberados mediante autorização do usuário.

Veja mais a seguir sobre o sistema de cybersecurit – Investigação Contra Ataques Cibernéticos

 

  • Segurança de rede: é a prática de proteger uma rede de computadores contra intrusos, sejam eles invasores direcionados ou malware oportunista;
  • Segurança de aplicativos: mantém o software e os dispositivos livres de qualquer ameaça. Se algum aplicativo for comprometido ou for instalado de fontes desconhecidas, pode fornecer acesso aos seus dados. Por isso, tome cuidado ao instalar um app ou abrir e/ou receber qualquer arquivo;
  • Segurança de informações: protege a integridade e a privacidade dos dados, tanto no armazenamento como em trânsito. O armazenamento em nuvem muita das vezes é capaz de guardar seus dados e impedir que intrusos, tanto físicos como virtuais tenham acesso aos seus dados, sem sua autorização;
  • Segurança operacional: inclui os processos e decisões para tratamento e proteção dos arquivos com dados. As permissões que os usuários têm ao acessar uma rede e os procedimentos que determinam como e onde os dados podem ser armazenados ou compartilhados se enquadram nesta categoria. Mantenha-se atento as permissões que você concede.

 

Os responsáveis por cuidar desse setor de arquivo de dados devem possuir softwares de confiança para garantir a segurança desses dados, além de terem também algumas táticas que sirvam como “plano B”, caso o processo de segurança inicial falhe no meio do caminho. Tudo isso serve para proteger os dados pessoais de caírem nas mãos de indivíduos não autorizados e também de situações acidentais ou ilícitas de destruição, de perda ou alteração desses dados. As empresas que não adotar a essas medidas de segurança poderão ser penalizadas caso ocorra o vazamento de dados, mesmo que seja de forma acidental.

 

Nesses momentos vale a pena contratar os serviços de um detetive particular que seja especialista em questões de T.I para averiguar o caso. Esse profissional investigativo poderá não somente descobrir se sua rede está em perigo, como poderá avaliar também o nível de segurança de sua rede, fornecer e/ou instalar softwares de confiança em seus dispositivos, além de conseguir rastrear e impedir qualquer sinal de hackeamento dos seus servidores, garantindo assim a segurança tanto de quem trabalha, como de quem acessa sites, apps ou qualquer link vinculado a instituição.