INVESTIGAÇÃO CRIMINAL

Investigação Criminal-Detetive Malloy

Não existe um conceito legislativo sobre a definição de investigação criminal. Mas pode-se dizer que esse tipo de investigação é o ponto inicial do processo criminal brasileiro, conhecido também como persecução penal. Esse é o ponto de partida para fazer a determinação de um fato supostamente criminoso.

 

Categorizando a INVESTIGAÇÃO CRIMINAL FEITA POR  Detetive Particular

 

A investigação, de modo geral, também pode ser categorizada como ponto de origem do conhecimento, afinal, a curiosidade sobre determinado assunto é o que instiga o ser humano a “ativar” seu faro investigativo. Desse modo, as coisas ao nosso redor, de certa forma acabam se originando do saber, já que o homem está sempre atrás de conhecimento sobre quase tudo. A investigação também é pesquisa, é uma atividade de busca pelo conhecimento, seja por curiosidade ou satisfação do nosso ser.

Mas se tratando de direito criminal, podemos categorizá-lo não somente como uma investigação que busca resultados que tragam algum tipo de satisfação pessoal, pois nessa atividade existe uma necessidade específica, que visa a satisfação do interesse público, determinado por lei. Por fim, a investigação também pode ser conceituada como um mandamento essencial do sistema de justiça criminal, por possuir uma necessidade de obter a verdadeira realidade, por meio de prová-la em caráter legislativo, podendo, assim fazer a aplicação correta da lei penal. A investigação de caráter criminal realiza a apuração da responsabilidade penal de todo e qualquer indivíduo que pratica um crime.

 

O início de uma investigação

 

O ponto de partida de uma investigação criminal sempre será a obtenção de informações sobre suposta violação de algo que esteja diretamente ou indiretamente ligada ao ordenamento jurídico penal. Ou seja, o objetivo consistirá em fazer uma apuração retrospectiva, com o intuito de realizar a reconstrução do crime, passo a passo, recolhendo o máximo de informações sobre suas circunstâncias, qual a motivação e principalmente o autor ou autores desse crime.

 

Em algumas situações pode ocorrer que nos parece necessário que exista uma investigação prospectiva, ou seja, uma tarefa de apuração do caso, tendo como ponto de partida uma determinada notícia de crime, podendo assim se desenvolver com o objetivo de coletar dados que sejam suficientes para indicar uma possível infração penal, mesmo que no começo possa parecer incerta, ou também identificar sua ocorrência ainda no estágio inicial. Perceba que, analisando essas hipóteses, a investigação criminal tem o papel fundamental de fiscalizar, de modo preventivo, papel esse que é muito semelhante ao papel desempenhado pela inteligência policial.

 

Técnicas de Investigação

 

O raciocínio por indução

Este método tem o objetivo de chegar a uma conclusão por meio de uma operação mental, estabelecendo uma verdade com base no conhecimento de certos dados.

 

A dedução

 

É uma técnica indispensável ao realizar uma investigação criminal e também é uma ferramenta de apuração policial na qual envolve o raciocínio do investigador. Ao utilizar essa ferramenta, o investigador faz uma relação entre uma ocorrência concreta a um fato que foi obtido durante a investigação, o que possibilita o término da investigação.

 

Interrogatório

 

Muitas técnicas são utilizadas ao longo de um interrogatório, mas vale ressaltar que é fundamental conhecer todo o histórico criminal do suspeito para conseguir entender como o interrogatório deverá ser conduzido.

 

É importante lembrar que o interrogatório somente ocorre quando o suspeito está sob a custódia do Estado e a polícia segue determinada a conseguir uma confissão relacionada ao delito cometido pelo suspeito, ou até mesmo, averiguar se existe a possibilidade de o mesmo estar encobrindo algo ou alguém. Independente da situação, o melhor a se fazer é analisar o perfil do suspeito.

 

Antes de definir a técnica que será utilizada, é importante também verificar se o suspeito é ligado ao lado racional ou emocional. Por esse e outros motivos, essas pequenas informações são necessárias para preparação do ambiente do interrogatório.

 

Infiltração de agentes

 

Essa forma de investigação é usada pela polícia. A técnica consiste em um agente do Estado – seja da polícia ou do sistema de inteligência – a se infiltrar em uma organização criminosa, com o intuito de coletar informações sobre o funcionamento da organização ou grupo criminoso. Para isso, o agente precisa ter autorização judicial e uma identidade falsa. A partir do momento em que o agente consegue se infiltrar dentro da organização, ele precisa agir com o máximo de cautela no decorrer da investigação, isso não somente para sua própria segurança, mas também para obter provas suficientes que irão possibilitar a condenação dos integrantes, colocando – se possível – um ponto final na organização criminosa.

Dependendo do caso, o agente infiltrado pode ficar em torno de 6 meses, categorizado como infiltração leve. Já quando o agente precisa ficar por mais de 6 meses, a infiltração é categorizada como profunda.

 

Por fim, as técnicas de investigação criminal são indispensáveis no decorrer do processo, servindo para acusar um suspeito ou declarar a sua inocência.